for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Furacão "extremamente perigoso" ameaça Cancún e autoridades esvaziam hotéis

Trabalhadores cobrem janelas de restaurante em Cancún antes da chegada de furacão Delta 06/10/2020 REUTERS/Jorge Delgado

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O balneário mexicano de Cancún ordenou o esvaziamento dos hotéis de seu famoso litoral caribenho nesta terça-feira para se preparar para o que se prevê ser um impacto direto do furacão Delta, que se tornou uma tempestade de Categoria 4 “extremamente perigosa” durante a madrugada.

O furacão estava cerca de 200 quilômetros ao sul de Grand Cayman, no Caribe, com ventos contínuos máximos de 215 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

“O Delta continua a ganhar força rapidamente”, disse o NHC, citando dados de uma de suas aeronaves “caçadoras de furacão” e alertando que a tempestade deve estar extremamente perigosa quando tocar o solo.

A possibilidade de uma tempestade tropical levou a retiradas em áreas costeiras de Cuba. Prevê-se que o Delta enfraquecerá sobre a península mexicana de Yucatán, mas voltará a se fortalecer no Golfo do México, onde petroleiras se preparam para o impacto em suas instalações.

Autoridades ordenaram retiradas na zona hoteleira de Cancún, assim como em outras áreas litorâneas, e transformaram o centro de convenções da cidade em um abrigo.

Um alerta de furacão está em vigor em uma área que se estende da cidade litorânea sofisticada de Tulum, a oeste de Cancún, até Cozumel, uma ilha que Jacques Cousteau tornou famosa devido a seus mergulhos.

Reportagem adicional de Brijesh Patel, em Bengaluru, e Nelson Acosta, em Havana

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up