for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

UE compra mais remdesivir para tratar 3.400 pacientes em meio a escassez

25/06/2020 REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia disse nesta quarta-feira que fez um acordo com a empresa norte-americana Gilead para comprar doses adicionais de seu remédio contra Covid-19 remdesivir para tratar cerca de 3.400 pacientes em meio a uma escassez do medicamento na Europa.

Um porta-voz do Executivo da União Europeia disse que Bruxelas combinou na sexta-feira com a Gilead um suprimento de quase 20.300 doses adicionais “que ajudam quase 3.400 pacientes” a um custo equivalente a 8,24 milhões de dólares --um acréscimo aos 30 mil tratamentos que comprou no final de julho.

“Estas doses adicionais estão sendo entregues no momento”, disse o porta-voz em uma coletiva de imprensa, acrescentando que a UE está dando prioridade aos países mais necessitados.

O remdesivir e o esteroide dexametasona são os únicos remédios já autorizados na Europa para tratar a Covid-19.

A UE e o Reino Unido, que têm uma população combinada de 500 milhões de habitantes, estão negociando um contrato com a Gilead para o suprimento de novas doses do medicamento antiviral, disse o porta-voz do bloco.

As primeiras levas do suprimento adicional estão sendo enviadas à Holanda, República Tcheca, Grécia, Áustria, Dinamarca e Eslovênia, acrescentou.

Vários países europeus disseram que estão testemunhando uma escassez do remédio, cujo estoque global foi adquirido quase inteiramente pelos Estados Unidos.

Por Francesco Guarascio e John Chalmers

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up