for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Trump não consegue barrar intimação de procurador de Manhattan para declarações de IR

05/10/2020 REUTERS/Jonathan Ernst

NOVA YORK (Reuters) - Um tribunal federal de apelações rejeitou nesta quarta-feira a tentativa de Donald Trump de impedir que o procurador-geral de Manhattan obtenha oito anos de declarações de Imposto de Renda para um inquérito criminal a respeito do presidente dos Estados Unidos e seus negócios.

O segundo tribunal de apelações de Manhattan disse que o cumprimento da intimação pode ser adiado, como acertado entre as partes, caso Trump apele à Suprema Corte dos EUA.

Um advogado de Trump, que buscará a reeleição no dia 3 de novembro, disse que irá recorrer à Suprema Corte.

Cyrus Vance emitiu a intimação do grande júri à Mazars USA, escritório de contabilidade de longa data de Trump.

O presidente argumentou que a intimação que solicita suas declarações de IR pessoal e corporativo é uma tentativa de “jogar verde para colher maduro” que extrapola sua intenção, tem motivação política e visa seus interesses empresariais em todo o mundo, excedendo a autoridade e a jurisdição de Vance.

A decisão do segundo tribunal de apelações veio na esteira de uma reportagem de 28 de setembro do jornal New York Times segundo a qual Trump pagou 750 dólares de Imposto de Renda em 2016 e 2017 e nada em 10 dos 15 anos anteriores, um reflexo das perdas “crônicas” que usou para evitar pagar impostos.

Trump rejeitou as informações da reportagem do NYT, tuitando que pagou muitos milhões de dólares de impostos, mas que tinha direito a depreciação e créditos tributários.

Por Jonathan Stempel em Nova York

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up