for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Furacão Delta atinge Cancún, mas danos são menores que o esperado

Furacão Delta provoca estragos em Cancún 07/10/2020 REUTERS/Henry Romero

CANCÚN, México (Reuters) - Turistas no balneário mexicano de Cancún caminhavam com cautela em meio às ruas cheias de vidros quebrados e árvores derrubadas pelo furacão Delta nesta quarta-feira, embora os danos tenham sido menores do que o esperado durante a passagem da tempestade pela península de Yucatán.

O Delta perdeu força antes de chegar ao continente, mas milhares de moradores e turistas já haviam se retirado para abrigos preparados. Estradas inundadas, barcos virados e destroços de janelas e telhados deixaram claro o poder da tempestade.

Dois norte-americanos recém-casados passaram uma noite de sua lua de mel se protegendo em uma escola particular que foi transformada em abrigo.

“Nós achávamos que a Covid iria atrapalhar o casamento. Mas não tínhamos ideia de que seria a Covid, um furacão e depois um outro furacão”, disse Ann Ernst, de 50 anos, cuja lua de mel foi adiada primeiramente pela tempestade tropical Gamma, que atingiu o México na semana passada, e depois interrompida pelo furacão Delta.

No início da tarde, o Delta havia passado pela península e adentrado o Golfo do México, onde é esperado que ganhe nova força e se volte para o norte, a caminho dos Estados norte-americanos da Louisiana e do Texas, ameaçando grandes instalações de produção de petróleo.

Extremamente poderoso durante a madrugada, o Delta enfraqueceu para um furacão de categoria 2 na escala Saffir-Simpson, que tem cinco graus, com ventos de 177 km/h no momento em que atingiu a costa próxima a Puerto Morelos, uma vila de pescadores popular entre os turistas na região.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up