for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Mais de 6,6 milhões já votaram em eleição dos EUA, indicando comparecimento recorde

Eleitora deposita voto para eleição presidencial dos EUA em Arbor, no Michigan 24/09/2020 REUTERS/Emily Elconin/File Photo

WASHINGTON (Reuters) - Os norte-americanos estão correndo em um ritmo sem precedentes para votar de forma antecipada nas eleições marcadas para 3 de novembro, como mostram os primeiros números do processo eleitoral, indicando um possível comparecimento recorde para a disputa entre o presidente Donald Trump, um republicano, e seu desafiante, o democrata Joe Biden.

Com menos de quatro semanas para o dia da eleição, mais de 6,6 milhões de norte-americanos já votaram -- número dez vezes maior do que a mesma época em 2016, de acordo com o Projeto de Eleições dos Estados Unidos, que compila dados de votações antecipadas.

A mudança tem sido empurrada por uma expansão nos votos antecipados por correspondência em muitos Estados como uma maneira segura de votar durante a pandemia do coronavírus, e também por uma disposição em participar da decisão sobre o futuro político de Trump, afirmou Michael McDonald, da Universidade da Flórida, que administra o projeto.

“Nós nunca vimos tantas pessoas votando tão antecipadamente antes de uma eleição”, disse McDonald em entrevista no início da semana. “As pessoas fazem seus votos quando tomam suas decisões, e sabemos que muitas pessoas já se decidiram há muito tempo, e já possuem um julgamento sobre Trump”.

A onda antecipada fez McDonald prever um comparecimento recorde de cerca de 150 milhões de votos, representando 65% dos eleitores registrados, a maior taxa de comparecimento desde 1908.

Biden lidera a corrida nas pesquisas de intenção de votos, embora consultas em Estados cruciais para a vitória indiquem uma disputa apertada.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up