for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Coreia do Norte prepara desfile militar apesar do coronavírus, e Kim pode discursar

Coreia do Norte mostra mísseis balísticos intercontinentais durante desfile em Pyongyang 15/04/2017 REUTERS/Damir Sagolj

SEUL (Reuters) - Norte-coreanos com máscaras médicas se reuniram na capital Pyongyang, noticiou a mídia estatal nesta semana, antes do que se espera ser um grande desfile militar no sábado que pode contar com a exibição dos mísseis balísticos mais modernos do país.

O feriado marca o 75º aniversário da fundação do governista Partido dos Trabalhadores da Coreia, e os eventos incluem concertos, exposições artísticas e industriais, um espetáculo de luzes, visitas a monumentos e cerimônias para assinalar a finalização de projetos de construção.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap citou fontes não identificadas segundo as quais não havia sinais de que a televisão norte-coreana está se preparando para transmitir o desfile, embora não esteja claro se ele será ao vivo. O líder Kim Jong Un também pode discursar, segundo a Yonhap.

Autoridades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos dizem que a Coreia do Norte poderia aproveitar a parada para exibir um novo míssil balístico intercontinental (ICBM).

“Existe a possibilidade de a Coreia do Norte revelar novas armas estratégicas, como novos mísseis balísticos intercontinentais ou mísseis lançados de submarinos, para atrair atenção em um momento no qual suas conquistas econômicas são lentas”, disse o Ministério da Unificação sul-coreano, encarregado das relações com o vizinho do norte, na quinta-feira.

O ministro da Unificação, Lee In-young, disse a parlamentares que exibir um novo míssil poderia ser “uma demonstração de força de baixa intensidade” antes da eleição presidencial dos EUA que seria menos provocador do que um lançamento ou teste nuclear.

Kim não apresenta ICBMs em um desfile desde seu primeiro encontro com o presidente norte-americano, Donald Trump, em 2018, mas as conversas dos dois sobre a redução dos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte travaram, e Pyongyang tem expressado uma impaciência crescente com Washington.

“A exibição de novos ICBMs sinalizaria que a Coreia do Norte está deixando esta estratégia para trás e pode indicar que a Coreia do Norte retomará os testes de mísseis de longo alcance”, opinou Jeffrey Lewis, pesquisador de mísseis do Centro de Estudos de Não-Proliferação James Martin.

Diplomatas estrangeiros em Pyongyang, que são convidados com frequência para observar as comemorações de tais feriados, foram instruídos a não se aproximarem ou tirar fotos dos eventos deste final de semana, noticiou o NK News, um site radicado em Seul que monitora a Coreia do Norte.

Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759 REUTERS ES

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up