for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

ANÁLISE–Com pandemia dominando eleição dos EUA, idosos rompem com Trump

NOVA YORK (Reuters) - Muitos norte-americanos mais velhos têm virado as costas ao presidente Donald Trump à medida que o coronavírus se alastra pelo país, erodindo uma base de apoio republicano importante que ajudou a levá-lo à Casa Branca em 2016, mostraram dados de uma pesquisa Reuters/Ipsos.

30/09/2020 REUTERS/Leah Millis

Atualmente, Trump e seu oponente democrata, Joe Biden, dividem os eleitores de 55 anos ou mais igualmente: 47% dizem que votarão em Biden em 3 de novembro, e 46% apoiam Trump, de acordo com sondagens nacionais Reuters/Ipsos de setembro e outubro.

Isto pode ser um sinal alarmante para o presidente, que aparece atrás Biden a 25 dias da eleição.

Os republicanos contaram com o apoio dos norte-americanos mais velhos durante anos em eleições nacionais, beneficiando-se rotineiramente de uma demografia que costuma comparecer em peso no dia da votação.

Trump venceu entre os eleitores de 55 anos ou mais por 13 pontos percentuais de vantagem em 2016, de acordo com pesquisas de boca de urna. Mitt Romney, o candidato presidencial republicano em 2012, obteve a mesma margem.

As pesquisas estaduais Reuters/Ipsos também mostram Biden com um desempenho melhor do que Hillary Clinton, a candidata presidencial democrata de 2016, entre eleitores mais velhos em alguns Estados-chave, onde os idosos representam uma parcela desproporcional do eleitorado.

Vencer nestes Estados será crucial para o resultado da corrida de 2020: quem levar mais desses Estados estará a caminho de conquistar o Colégio Eleitoral e a Casa Branca.

Biden supera Trump entre os eleitores mais velhos do Wisconsin por 10 pontos e atrai o mesmo nível de apoio de Trump neste grupo demográfico na Pensilvânia, Michigan, Flórida e Arizona, segundo pesquisas estaduais realizadas em meados de setembro e no início de outubro.

Quatro anos atrás, Trump recebeu venceu entre os eleitores mais velhos em cada um destes Estados por 10 a 29 pontos.

Metade desta fatia do eleitorado nesses cinco Estados atribuiu os quase 7,6 milhões de casos e as mais de 210 mil mortes de Covid-19 no país à “liderança fraca e às decisões políticas do presidente Trump”, segundo as pesquisas.

Esta deterioração se deu à medida que o novo coronavírus se espalhou pelos EUA, fechando milhares de negócios e sobrecarregando o sistema de saúde do qual os idosos dependem mais do que outros.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up