for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Conselheiro científico britânico diz que coronavírus dificilmente será erradicado

Pessoas usando máscaras atravessam rua em Manchester 19/10/2020 REUTERS/Phil Noble

LONDRES (Reuters) - O coronavírus continuará circulando “para todo o sempre”, já que é improvável que ele será erradicado, disse um cientista britânico do comitê de aconselhamento do governo para a pandemia nesta quarta-feira, mas uma vacina ajudará a melhorar a situação.

O Reino Unido, como outros países da Europa, sofre atualmente com um ressurgimento de infecções de Covid-19. A maior parte do país está sujeita a restrições locais, e mais de 21 mil casos diários foram relatados na terça-feira.

“Teremos que conviver com este vírus para todo o sempre. Existe muito pouca chance de ele ser erradicado”, disse John Edmunds, membro do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (Sage) a parlamentares.

Embora o coronavírus deva permanecer por tempo indeterminado, Edmunds disse que a perspectiva de uma vacina perto do final do inverno local deveria impactar a estratégia do governo já.

“Se vacinas estiverem perto nessa ocasião, em minha opinião, deveríamos tentar manter a incidência tão baixa quanto podemos agora, porque conseguiremos usar vacinas no futuro não muito distante”, disse.

Ele afirmou que o Reino Unido fez uma aposta inteligente ao investir em várias vacinas contra coronavírus. O país assinou acordos de suprimento para seis vacinas contra Covid-19, garantindo 340 milhões de doses derivadas de vários tipos de tecnologia.

“Acho que estaremos em uma posição razoável em meses”, opinou. “Não acho que vacinaremos todos, mas para começar, talvez as pessoas de mais alto risco, profissionais de saúde e assim por diante.”

Por Alistair Smout

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up