for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China acusa EUA de negarem culpa em crise diplomática focada no clima

Bandeiras da China e dos EUA em Xangai 30/07/2019 REUTERS/Aly Song

PEQUIM/XANGAI (Reuters) - Uma autoridade chinesa de alto escalão acusou nesta quarta-feira os Estados Unidos de negarem culpa e descumprirem sua palavra quando se trata de combater a mudança climática, num momento em que a crise diplomática fervilhante entre as duas maiores economias do mundo se volta para o meio-ambiente.

No mês passado, o Departamento de Estado norte-americano disse que a China mostrou um “desdém insolente” pela qualidade do ar, da terra e da água e que está colocando a saúde global em risco, já que suas emissões de gases de efeito estufa, que provocam o aquecimento global, sãos as mais altas do mundo e continuam a subir.

Mas Washington não pode fazer outros países assumirem a responsabilidade por seus próprios fracassos ambientais, disse Li Gao, chefe do departamento de combate à mudança climática do Ministério da Ecologia e do Meio Ambiente chinês, durante uma entrevista coletiva.

“Os Estados Unidos são o país com mais gases de efeito estufa acumulados, e no início do mês que vem se retirarão formalmente do Acordo de Paris”, disse ele.

A crise é parte de uma disputa mais abrangente entre os dois lados, na qual Pequim acusa Washington de “unilateralismo”, assédio e descumprimento de suas obrigações globais, ao mesmo tempo em que enfatiza suas próprias credenciais de multilateralismo.

Depois que Trump acusou Pequim de “poluição desenfreada” em uma reunião da Assembleia-Geral das Nações Unidas em setembro, seu equivalente chinês, Xi Jinping, prometeu colocar o país no rumo da “neutralidade de carbono” até 2060 e desempenhar um papel maior no enfrentamento da mudança climática.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up