for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Greta Thunberg adota greve climática virtual ao ver Covid-19 crescer na Suécia

Ativista Greta Thunberg 09/10/2020 Jessica Gow /TT News Agency/via REUTERS

ESTOCOLMO (Reuters) - A ativista Greta Thunberg disse nesta sexta-feira que interromperá seu protesto de rotina diante do Parlamento da Suécia por causa da disparada de infecções de Covid-19 e voltará a fazer campanha somente pela internet.

A Suécia relatou 2.820 casos novos de coronavírus no dia 28 de outubro, o número mais alto desde o início da pandemia.

“A situação está piorando, portanto volto para a #ClimateStrikeOnline”, disse Thunberg a seus cerca de quatro milhões de seguidores no Twitter.

Ela está faltando às aulas às sextas-feiras desde agosto de 2018 para se colocar diante do Parlamento de Estocolmo para exigir que seu governo adote ações contra a mudança climática.

O que começou como um protesto solitário com um cartaz pintado à mão logo se tornou um fenômeno global, principalmente devido à atenção que recebeu nas redes sociais.

Ela exortou os ativistas a protestarem online em março, quando a pandemia começou a ganhar força, mas voltou ao seu lugar diante do Parlamento em setembro.

O auge de casos de 28 de outubro foi o terceiro recorde em questão de dias no país, mas a agência de saúde disse que o pico da primavera provavelmente foi bem maior, mas não foi registrado por falta de exames.

“Fiquem em segurança, cuidem uns dos outros e #achatemacurva!”, tuitou Thunberg.

Por Colm Fulton

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up