for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Candidatos LGBT+ surfam onda arco-íris com vitórias nas eleições dos EUA

Homem empunha bandeira do arco-íris do lado de fora da Suprema Corte dos EUA, em Washington 18/09/2020 REUTERS/Al Drago

LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - Candidatos LGBT+ surfaram uma onda arco-íris e obtiveram vitórias nas eleições dos Estados Unidos, já que resultados iniciais indicam uma série de conquistas históricas, entre elas a de Sarah McBride, que se tornou a primeira pessoa abertamente transgênero a conseguir uma cadeira em um Senado estadual.

Até a manhã desta quarta-feira, estimava-se que ao menos 35 do recorde de 574 candidatos LGBT+ no páreo venceram, incluindo Ritchie Torres e

, respectivamente os primeiros gays afrolatino e negro assumidos a serem eleitos ao Congresso.

“A vitória desta noite para as pessoas LGBTQ de cor e os transgêneros americanos em todo o país são históricas e custaram a chegar”, disse Sarah Kate Ellis, presidente da organização de direitos LGBT+ Glaad, em um comunicado.

“Suas vitórias representam um salto adiante para a aceitação LGBTQ e uma exigência de mais do progresso e da igualdade que sua própria presença demonstra.”

Uma pesquisa de boca de urna da National Election Pool realizada pela empresa Edison Research indica que os eleitores LGBT+ representam 7% do eleitorado de 2020, mais do que os estimados 4,5% na população adulta.

Os eleitores LGBT+ compuseram mais de 6% do eleitorado das eleições de meio de mandato de 2018, e 5% da eleição presidencial de 2016.

Como o resultado da eleição presidencial deste ano está incerto, já que milhões de votos ainda não foram contados, grupos de direitos LGBT+ disseram que estes triunfos iniciais mostraram a importância política crescente da comunidade.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up