for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Departamento de Estado dos EUA notifica Congresso sobre venda de drone a Taiwan

Banderias dos EUA e de Taiwan em Taipé 27/03/2018 REUTERS/Tyrone Siu

WASHINGTON (Reuters) - O Departamento de Estado dos Estados Unidos encaminhou a possível venda de quatro drones norte-americanos sofisticados a Taiwan com uma notificação formal enviada ao Congresso, disse o Pentágono na terça-feira, a última etapa antes da finalização de uma venda de armas que irritará ainda mais a China.

O acordo de 600 milhões de dólares seria a primeira venda do tipo desde que o governo Trump afrouxou a diretriz norte-americana para a exportação sofisticada e rigorosamente protegida de tecnologia de drones.

Nas últimas semanas, a Reuters noticiou que o governo levou adiante outras quatro vendas de equipamentos militares sofisticados a Taiwan com valor total de cerca de 5 bilhões de dólares. Enquanto isso, aumenta a pressão sobre a China e também as preocupações com as intenções de Pequim a respeito da ilha.

A China considera Taiwan uma província rebelde que prometeu sujeitar ao seu controle – à força, se necessário. Washington a considera um posto avançado democrático importante e é obrigada por lei a lhe fornecer os meios para se defender.

Em reação às vendas, o Ministério da Defesa Nacional chinês disse em 27 de outubro que “a China exorta fortemente o lado dos EUA a descartar imediatamente os planos de vendas de armas a Taiwan, cessar os contatos militares EUA-Taiwan e parar de vender armas à ilha”.

Em Taipé, o Ministério das Relações Exteriores agradeceu o governo dos EUA por sua “garantia de segurança” e disse que as vendas de armas fortalecerão a capacidade de defesa de Taiwan.

Por Mike Stone em Washington, D.C. e Patricia Zengerle em Graham, Carolina do Norte; reportagem adicional de Yimou Lee em Taipé

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up