for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Vaticano investiga arcebispo por suposto acobertamento de abusos sexuais

Arcebispo Leszek Slawoj Glodz 19/01/2019 Agencja Gazeta/Renata Dabrowska via REUTERS

VARSÓVIA (Reuters) - O Vaticano ordenou uma investigação sobre o ex-arcebispo de Gdansk devido à suspeita de negligência diante de alegações de abuso sexual, um mês depois de o papa aceitar a renúncia de um bispo acusado de acobertar padres sexualmente abusivos.

A embaixada do Vaticano em Varsóvia disse em um comunicado que autoridades locais da igreja analisarão as alegações contra o arcebispo Leszek Slawoj Glodz, que se aposentou em agosto.

A embaixada disse que o arcebispo de Varsóvia investigará Glodz devido à “negligência relatada” que levou ao suposto “detrimento de menores de idade por parte de alguns clérigos da arquidiocese de Gdansk”.

No ano passado, padres de Gdansk acusaram Glodz de acobertar casos de abusos sexuais. À época, Glodz negou qualquer irregularidade. Os esforços para contatar Glodz em busca de comentários foram em vão, e a cúria de Gdansk disse que não tem porta-voz e que o paradeiro do ex-arcebispo é desconhecido.

Em maio, líderes da igreja polonesa encaminharam Janiak ao Vaticano para julgamento em reação a um filme dos irmãos Tomasz e Marek Sekielski que mostra que Janiak supostamente se omitiu diante de padres que se sabia terem abusado de crianças. Janiak também negou qualquer irregularidade.

Os irmãos Sekielski fizeram outro filme que insinua que pedófilos conhecidos foram transferidos entre paróquias deliberadamente. O filme teve mais de 23 milhões de visualizações no YouTube.

Por Marcin Goclowski

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up