for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Resultado incerto de eleição dos EUA abre caminho para protestos

Ativistas protestam em Washington um dia depois das eleições presidenciais nos Estados Unidos 04/11/2020 REUTERS/Erin Scott

DETROIT (Reuters) - Depois de meses de protestos contra o racismo e a brutalidade policial, é provável que agora os Estados Unidos testemunhem manifestações de rua em torno da disputada eleição presidencial, depois que o presidente Donald Trump clamou vitória falsamente e pediu o fim da votação.

Cerca de 100 pessoas se reuniram para um evento ecumênico antes de uma marcha planejada no centro de Detroit, no Estado crucial do Michigan, na manhã desta quarta-feira para exigir uma contagem de votos completa e o que classificaram como uma transição de poder pacífica.

O panfleto do protesto pediu que as pessoas ajam para impedir que Trump “roube a eleição”.

Ativistas de inclinação democrata estavam planejando manifestações batizadas de “Proteja o Voto” nos arredores de Michigan na tarde desta quarta-feira, uma delas diante do capitólio estadual em Lansing.

“A mensagem é que Michigan está reagindo e que cada voto precisa ser contado”, disse Kenny Williams Jr., porta-voz da Detroit Action, um dos grupos que organizam uma marcha na cidade.

“Entendemos que os republicanos provavelmente tentarão todos os truques possíveis para vencer esta eleição. Mas estamos fazendo nossas vozes serem ouvidas ao dizer que cada voto precisa ser contado.”

O candidato democrata Joe Biden tinha uma dianteira apertada após a contagem de cerca de 96% dos votos do Michigan, de acordo com a Detroit Free Press.

Por Michael Martina em Detroit e Heather Timmons em Washington

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up