for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Itália bloqueia capital financeira Milão e grande parte do norte industrial

A Piazza del Duomo em Milão, Itália. 22/10/2020. REUTERS/Flavio Lo Scalzo.

ROMA (Reuters) - As últimas restrições da Itália para tentar controlar o coronavírus incluem um lockdown parcial de sua região mais rica e populosa, a Lombardia, ao redor de Milão, capital financeira do país, disse o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, nesta quarta-feira.

Mais cedo, o governo divulgou seu novo pacote de medidas que endurecem as restrições a nível nacional e dividem o país em três zonas --vermelha, laranja e amarela, de acordo com a intensidade da epidemia.

O zoneamento depende de uma série de fatores, incluindo taxas de infecção local e ocupação hospitalar, com restrições ajustadas de acordo com cada região.

Nas zonas vermelhas, gravemente afetadas, as pessoas só poderão deixar suas casas para trabalhar, por motivos de saúde ou em razão de emergências, e bares, restaurantes e a maioria das lojas estarão fechadas.

As aulas do ensino médio e dos dois anos finais do ensino fundamental serão transferidas para o modelo remoto.

No entanto, ao contrário do lockdown nacional aplicado na Itália durante a primavera, todas as fábricas permanecerão abertas.

“Nossa capacidade de terapia intensiva pode se esgotar em questão de semanas, temos que intervir”, disse o primeiro-ministro Giuseppe Conte, em entrevista coletiva para explicar o conjunto de medidas que entram em vigor na sexta-feira.

Por Gavin Jones

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up