for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Dinamarca fará lockdown depois de rastrear coronavírus modificado em visons

Carcaças de visons em Farre, na Dinamarca 21/10/2020 Ritzau Scanpix/Mette Moerk via REUTERS

COPENHAGUE (Reuters) - Partes da Dinamarca enfrentarão medidas novas e mais rígidas de lockdown agora que autoridades de saúde descobriram uma linhagem de coronavírus modificado em visons e em pessoas do norte do país.

O governo disse que abaterá todas os visons para evitar o contágio humano do coronavírus modificado, que autoridades disseram poder ser mais resistente a futuras vacinas.

A decisão de abater até 17 milhões de animais, o que pode custar ao Estado mais de 800 milhões de dólares, levou alguns parlamentares a exigirem provas que a justifiquem.

“Estamos pedindo para que elas (provas) sejam enviadas para que possamos avaliar a base técnica”, disse o porta-voz do Partido Liberal à emissora TV2 na quarta-feira.

A associação dinamarquesa de criadores de visons falou em um “dia sombrio para a Dinamarca” e disse que a decisão do governo equivale a um dobre fúnebre para a indústria de couro não curtido do país.

“É claro, não devemos ser a causa de uma nova pandemia. Não conhecemos a base profissional para esta avaliação e risco... mas a decisão do governo é um desastre para a indústria e a Dinamarca”, disse seu presidente, Tage Pedersen.

Em sua fazenda de criação de visons, Hans Henrik Jeppesen disse estar devastado com a decisão.

“Esta é uma situação muito, muito triste para minha família e eu”, disse ele à Reuters.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up