for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

EUA impõem sanções relacionadas ao Irã a indivíduos e empresas

Bandeira do Irã próxima de lançador de mísseis 19/10/2020 WANA (West Asia News Agency) via REUTERS

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos impuseram sanções relacionadas ao Irã a quatro pessoas e seis empresas nesta terça-feira e acusaram a rede de fornecer produtos sensíveis a uma empresa militar iraniana, a ação mais recente do governo Trump para aumentar a pressão sobre Teerã.

Em um comunicado, o Departamento do Tesouro dos EUA acusou as companhias e indivíduos de facilitarem a aquisição de produtos sensíveis, incluindo componentes eletrônicos de origem norte-americana, para as Indústrias de Comunicação do Irã, empresa militar que está em listas negras de Washington e da União Europeia.

A firma empresa sistemas de comunicações militares, aviônica e lançadores de mísseis, entre outros itens, disse o Tesouro.

A ação desta terça-feira, adotada sob a autoridade que impõe sanções a proliferadores de armas de destruição em massa e seus apoiadores, congela quaisquer ativos dos integrantes de listas negras nos EUA e proíbe de maneira geral os norte-americanos de fazerem negócios com estes.

“O regime iraniano utiliza uma rede global de empresas para fomentar suas capacidades militares desestabilizadoras”, disse o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, no comunicado.

“Os Estados Unidos continuarão a adotar ações contra aqueles que ajudam a apoiar os esforços de militarização e proliferação do regime”, acrescentou.

As tensões entre Washington e Teerã se agravaram desde que o presidente Donald Trump retirou seu país unilateralmente, em 2018, de um acordo nuclear que o Irã firmou com o ex-presidente norte-americano Barack Obama e começou a reativar sanções que haviam sido amenizadas em respeito ao acordo.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up