for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

EUA planejam iniciar aplicação de vacinas da Pfizer em dezembro, diz secretário de Saúde

10/11/2020 REUTERS/Dado Ruvic

WASHINGTON (Reuters) - Caso a Pfizer apresente os dados positivos iniciais de seu estudo com uma possível vacina para a Covid-19 à agência reguladora dos Estados Unidos o quão rápido quanto se espera, o governo norte-americano planeja começar a vacinação da população em dezembro, afirmou o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, nesta terça-feira.

A Pfizer disse na segunda-feira que a vacina que está desenvolvendo com a parceira alemã BioNTech tinha 90% de eficiência contra a Covid-19, de acordo com uma primeira análise sobre os resultados de seu estudo amplo em estágio avançado.

A farmacêutica norte-americana disse que espera ter os dados de segurança já na semana que vem para solicitar à Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) a autorização para uso emergencial.

Com a autorização da FDA, os Estados Unidos receberiam cerca de 20 milhões de doses da vacina da Pfizer por mês, afirmou Azar a jornalistas em uma teleconferência, sinalizando que o Departamento de Saúde e Serviços Humanos poderia adquirir um estoque do medicamento já no final do mês.

Os Estados Unidos têm um contrato de 1,95 bilhões de dólares por 100 milhões de doses da vacina da Pfizer, o suficiente para vacinar 50 milhões de pessoas -- com uma opção para adquirir mais 500 milhões de doses.

Mais cedo na terça-feira, Azar disse no canal CNBC que as decisões finais estão sujeitas a uma análise mais detalhada dos dados de eficiência da vacina.

Reportagem de Doina Chiacu, em Washington; Caroline Humer e Carl O’Donnell, em Nova York; Deena Beasley, em Los Angeles; e Manojna Maddipatla, em Bengaluru

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up