for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Negociação com Farc avançou mais nas últimas semanas do que em um ano, diz presidente colombiano

Presidente colombiano Juan Manuel Santos durante evento em Bogotá. 9/7/2015. REUTERS/John Vizcaino

BOGOTÁ (Reuters) - As negociações de paz entre o governo da Colômbia e a guerrilha das Farc avançaram nas últimas três semanas mais do que no último ano em relação a temas complexos, como os julgamentos e o fim do conflito, disse nesta segunda-feira o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, que se mostrou otimista em alcançar um acordo com os rebeldes.

O posicionamento de Santos foi similar ao das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que no domingo, em Havana, se declararam otimistas e garantiram que o processo de paz “se move em direção ao acordo final”.

“Na paz vamos bem. Ontem (domingo) chegaram os negociadores dessa rodada número 40. O que me informaram... foi que nessas duas ou três semanas se avançou muito mais do se havia avançado quase nos últimos seis meses, no último ano. Sobre que temas? Sobre o tema da justiça e no tema do fim do conflito”, disse Santos em um evento de governo.

O governo colombiano e as Farc negociam desde o fim de 2012 um acordo de paz para pôr fim a um conflito de meio século que já deixou 220 mil mortos e impede um maior crescimento na quarta economia da América Latina.

O presidente colombiano defende que caso seja alcançado um acordo para os julgamentos e para um cessar-fogo bilateral, a paz estará próxima.

Até agora, as Farc e o governo colombiano chegaram a acordos sobre as reformas para dar a camponeses pobres acesso a terra, a transformação da guerrilha em um partido político, a luta contra o tráfico de drogas e a limpeza de minas terrestres.

Reportagem de Luis Jaime Acosta

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up