14 de Agosto de 2017 / às 10:53 / 4 meses atrás

Candidato governista e Cristina Kirchner empatam em polêmica primária legislativa argentina

BUENOS AIRES (Reuters) - A ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner estava empatada com o candidato do governo do atual presidente Mauricio Macri com quase 100 por cento dos votos apurados, em uma eleição primária para o Senado vista como um teste para um possível retorno da esquerda e o fim da agenda reformista de Macri.

Cristina Kirchner, ex-presidente da Argentina e candidata ao Senado, reage em Buenos Aires 14/08/2017 REUTERS/Marcos Brindicci

Com 95,58 por cento dos votos da província de Buenos Aires --que abriga quase 40 por cento do eleitorado argentino-- apurados, a coalizão liderada pelo ex-ministro da Educação de Macri Esteban Bullrich tinha 34,19 por cento, enquanto Cristina tinha 34,11 por cento, na madrugada desta segunda-feira.

Nunca houve dúvidas de que Cristina --que concorreu sem oposições dentro de seu próprio partido-- se candidataria ao Senado na eleição do dia 22 de outubro, mas muitos investidores temiam que um resultado forte da ex-presidente poderia enfraquecer Macri e preparar o caminho para o retorno de Cristina à Presidência em 2019.

O peso argentino havia caído cerca de 9 por cento desde que Cristina formou um novo partido político e declarou sua candidatura no dia 24 de junho. Cristina Kirchner foi presidente de 2007 a 2015 e foi indiciada por corrupção no último ano.

Reportagem adicional de Nicolas Misculin, Luc Cohen e Maximiliano Rizzi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below