23 de Agosto de 2017 / às 11:30 / em 4 meses

Panamá diz que exigirá vistos para venezuelanos e critica Maduro

CIDADE DO PANAMÁ (Reuters) - O Panamá anunciou na terça-feira que, a partir de outubro, venezuelanos que quiserem entrar no país precisarão de um visto, e acusou o governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, de menosprezar a democracia dentro de casa e a segurança no exterior.

Presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, durante pronunciamento na sede da ONU em Nova York, Estados Unidos 30/09/2015 REUTERS/Carlo Allegri

Falando alguns dias depois de uma visita do vice-presidente norte-americano, Mike Pence, ao Panamá, o presidente panamenho, Juan Carlos Varela, disse que a exigência de visto entrará em vigor no dia 1º de outubro e continuará até que a “ordem democrática” seja restaurada na Venezuela.

“Dada à interrupção na ordem democrática na Venezuela, uma situação que coloca em risco nossa segurança, nossa economia... e depois de cuidadosa análise, eu tomei a decisão de exigir vistos de cidadãos venezuelanos que quiserem viajar para o Panamá”, disse Varela, em uma curta mensagem televisionada.

Varela disse que a situação na Venezuela piorou desde que o governo decidiu avançar com uma Assembleia Constituinte de 545 membros, em face a forte críticas de parte da comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos e México.

Reportagem de Elida Moreno

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below