28 de Agosto de 2017 / às 18:54 / em 4 meses

UE pede pressa nas conversas do Brexit; Londres quer "flexibilidade e imaginação"

BRUXELAS (Reuters) - O negociador-chefe da União Europeia para a desfiliação do Reino Unido do bloco, Michel Barnier, disse nesta segunda-feira que está preocupado com o progresso lento da separação, enquanto seu homólogo britânico, David Davis, pediu “flexibilidade e imaginação” para seguir em frente.

David Davis e negociador da UE Barnier concedem entrevista em Bruxelas 28/8/2017 REUTERS/Francois Lenoir

Autoridades britânicas chegaram a Bruxelas nesta segunda-feira com a esperança de induzir a UE a conversar sobre seus laços pós-Brexit, o que o bloco se recusa a fazer até haver um acordo sobre a conta da saída de Londres e outras questões do “divórcio”, incluindo os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido depois de março de 2019.

“Para ser honesto, estou preocupado. O tempo passa rápido”, disse Barnier a repórteres ao receber Davis para uma nova rodada de negociações.

“Precisamos começar a negociar seriamente... quanto mais cedo removermos a ambiguidade, mas cedo estaremos em posição de discutir o relacionamento futuro e um período de transição.”

Os dois lados realizam entre segunda e quinta-feira uma terceira rodada de conversas sobre o Brexit, que acontece depois de o Reino Unido tornar públicas, na semana passada, suas posições a respeito de temas que vão das regras alfandegárias ao compartilhamento de dados.

Os documentos com estas posições tocam várias vezes no tópico do relacionamento futuro, já que Londres quer que o debate se concentre nisto, e não somente na separação.

“O governo britânico publicou um grande número de documentos sobre temas importantes relacionados à nossa saída e à nossa visão para uma parceria profunda e especial”, disse Davis.

“Queremos nos ater aos pontos nos quais concordamos, desembaraçar as áreas nas quais discordamos e fazer mais progresso em toda a gama de assuntos”, acrescentou.

Fazê-lo exigirá “flexibilidade e imaginação dos dois lados”.

Mas a UE quer resolver as grandes questões da separação – a garantia dos direitos dos expatriados, um acordo para um projeto de lei de desfiliação e o difícil estabelecimento de uma futura fronteira irlandesa – antes de embarcar em conversas sobre os laços pós-Brexit com Londres.

“Os 27 (outros integrantes) da UE e o Parlamento Europeu estão unidos. Eles não aceitarão que as questões da separação não sejam devidamente abordadas”, afirmou Barnier.

A UE já indicou que o avanço lento visto até agora tornou menos provável que as conversas sobre um novo acordo com o Reino Unido comecem em outubro, como previsto originalmente.

Reportagem adicional de Philip Blenkinsop e Jan Strupczewski

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below