17 de Setembro de 2017 / às 18:43 / em 3 meses

EUA analisam fechamento de embaixada em Cuba após ataque sônico, diz secretário de Estado

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão considerando fechar sua embaixada em Havana em resposta a um suposto ataque sônico contra funcionários norte-americanos em Cuba, disse o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson neste domingo.

“Nós estamos avaliando isso”, disse Tillerson no programa “Face the Nation”, da CBS. “ É uma questão muito séria com respeito aos danos que certos indivíduos sofreram”.

Cinco senadores republicanos pediram que o governo Trump faça retaliações contra o governo cubano, expulsando diplomatas cubanos e possivelmente fechando a embaixada dos Estados Unidos devido a ataques que começaram no final de 2016.

O Departamento de Estado disse em agosto que os norte-americanos ligados à embaixada dos EUA em Havana sofreram sintomas físicos de “incidentes” envolvendo ondas sonoras. Cinco canadenses também foram afetados.

Os sintomas incluíram náusea, tontura e perda temporária de audição ou memória.

Cuba, EUA e o Canadá investigaram os ataques, mas a investigação não rendeu nenhuma resposta sobre como eles foram conduzidos ou sobre os responsáveis.

Cuba negou envolvimento. O Departamento de Estado dos EUA não culpou Havana pelos ataques, mas pediu que dois diplomatas cubanos deixassem Washington em maio.

Por Ayesha Rascoe

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below