20 de Setembro de 2017 / às 15:46 / em 3 meses

Rússia rejeita críticas de Trump a Irã e Coreia do Norte e aponta violação de tratado de armas

MOSCOU (Reuters) - A Rússia está “extremamente preocupada” com os comentários do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, questionando o acordo nuclear com o Irã e suspeita que Washington esteja violando um tratado de controle de armas, disse o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Os comentários de Lavrov, feitos a repórteres russos na Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York e publicados por sua chancelaria nesta quarta-feira, ilustram o quão profundamente Moscou e Washington estão em atrito a respeito de uma gama de assuntos e sugerem que qualquer tentativa de melhorar as relações já fragilizadas enfrentará grandes dificuldades.

Ao discursar na Assembleia-Geral da ONU na terça-feira, Trump disse que o acordo que Teerã firmou em 2015 com seis potências mundiais para conter seu programa nuclear em troca do alívio de sanções econômicas foi “um constrangimento para os Estados Unidos”. Washington não pode cumprir um pacto “se ele proporcionar cobertura para a eventual construção de um programa nuclear”, justificou Trump.

Lavrov, cujo país é signatário do acordo, disse que a Rússia discorda fortemente desta postura.

“É extremamente preocupante”, disse. “Defenderemos este documento, este consenso, que foi recebido com alívio por toda a comunidade internacional e fortaleceu genuinamente a segurança regional e internacional.”

A ameaça de Trump, feita na mesma ocasião, de “destruir completamente” a Coreia do Norte se os EUA tiverem que se defender, ou a seus aliados, também desagradou a Rússia, que compartilha uma fronteira com a Coreia do Norte e acredita que negociações e diplomacia são a única maneira de resolver a crise provocada pelo programa de mísseis de Pyongyang.

“Se você simplesmente condenar e ameaçar, iremos antagonizar países sobre os quais queremos exercer influência”, disse Lavrov, referindo-se às colocações de Trump.

Ele guardou suas críticas mais duras, porém, ao que afirmou ser uma possível violação norte-americana de um tratado de controle de armas de 1987 que proíbe EUA e Rússia de terem mísseis de alcance intermediário em solo.

No início deste ano uma autoridade de alto escalão do governo Trump acusou a Rússia de violar o mesmo pacto – O Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário –, algo que Moscou nega.

     “Temos suspeitas de que, em ao menos três frentes, os norte-americanos estão criando sistemas de armas que violam ou poderiam violar as obrigações do tratado”, disse.

Lavrov se encontrou com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, duas vezes em Nova York nesta semana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below