1 de Outubro de 2017 / às 20:10 / em 3 meses

Sob pressão, primeira-ministra May diz que consegue liderar Grã-Bretanha durante Brexit

MANCHESTER, Inglaterra (Reuters) - Desculpando-se por perder a maioria do Partido Conservador em uma eleição em junho, a primeira-ministra britânica, Theresa May, respondeu a seus críticos no domingo dizendo que ela tem a estratégia certa para liderar a Grã-Bretanha e chegar a um acordo para o Brexit.

May, que enfrentou pedidos dentro de seu partido para renunciar, quer usar a conferência anual dos conservadores na cidade inglesa de Manchester nesta semana para tentar redefinir sua agenda, oferecendo dinheiro aos estudantes e àquelas pessoas que ela descreveu uma vez como “apenas sobrevivendo”.

Em uma entrevista para a rede de televisão da BBC, ela descartou especulações de que há atritos entre os principais ministros, ao dizer que eles estão unidos em seu programa e, mais importante, no Brexit. Isso aconteceu um dia depois que o ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, talvez o maior rival de May, estabeleceu quatro linhas vermelhas pessoais nas negociações complexas com a União Europeia.

Mas com milhares de manifestantes do lado de fora dos portões do local da conferência partidária, exigindo que a Grã-Bretanha permaneça na União Europeia, May tem um longo caminho a percorrer para unir não apenas seu partido , mas também o país após a votação do referendo divisório do ano passado.

“Nós ouvimos a mensagem que veio da eleição (de junho). Mas eu tenho sido muito clara, eu convoquei as eleições, liderei a campanha, assumi minha responsabilidade e lamento que alguns membros muito bons do Parlamento tenham perdido seus assentos ”, disse May em um apelo aos membros do partido ainda irritados com a votação.

“O que eu tenho é um gabinete que está unido na missão deste governo ... e que concordou com a abordagem que fizemos em Florença”, disse May sobre um discurso que ela fez na Itália no mês passado para tentar iniciar as negociações de Brexit, que estavam praticamente paralisadas.

Após uma conferência animada do partido Trabalhista na semana passada, espera-se que ela anime os milhares de membros do Partido Conservador que se sentem abatidos pela desastrosa campanha eleitoral.

May agora depende de um pequeno partido da Irlanda do Norte para ter maioria no Parlamento, e as pesquisas de opinião indicam que os Trabalhistas são uma ameaça crescente.

No seu 61º aniversário, ela revelou medidas para estender um programa de ajuda para a aquisição da casa própria e para congelar as mensalidades estudantis para tentar recuperar o apoio dos jovens, que estão se reunindo em torno do líder trabahlista Jeremy Corbyn.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below