April 5, 2018 / 12:27 PM / 6 months ago

Premiê francês diz que não debaterá dívida de estatal ferroviária antes de conversa sobre reformas

PARIS (Reuters) - O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, disse nesta quinta-feira que não recuará nos planos de reforma da estatal ferroviária SNCF apesar de o sindicato CFDT ter anunciado que participará de uma nova onda de greves que começa no domingo.

Primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, durante coletiva de imprensa em Paris 04/04/2018 REUTERS/Benoit Tessier

Philippe reiterou que não debaterá quanto da dívida de 46 bilhões de euros da SNCF o governo absorverá até haver progresso no debate sobre a organização futura da estatal e os direitos dos funcionários.

“Estou aberto à discussão da dívida... mas em troca de compromissos extremamente claros que transformarão as operações da empresa”, disse Philippe à rádio France Inter.

Os quatro principais sindicatos de ferroviários – CGT, Sud Rail, CFDT e UNSA-Railways – planejam fazer greve em dois dias de cada cinco nos próximos três meses, o maior desafio aos planos do presidente francês, Emmanuel Macron, para modernizar a economia do país.

Seu governo diz que a SNCF, que está tendo prejuízos anuais de 3 bilhões de euros, precisa mudar radicalmente para lidar com a concorrência quando o monopólio começar a ser encerrado em 2020 em respeito às regras de liberalização da União Europeia.

Por Laurence Frost e Brian Love

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below