June 9, 2018 / 2:44 PM / 3 months ago

Ex-diplomata do Vaticano é indiciado sob acusações de pornografia infantil

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Um padre católico que trabalhava como diplomata na Embaixada do Vaticano em Washington foi indiciado neste sábado por acusações de posse de pornografia infantil nos Estados Unidos e Canadá.

Um comunicado do Vaticano afirmou que uma investigação descobriu que o monsenhor Carlo Alberto Capella, que foi preso no Vaticano em abril após ter sido convocado, supostamente possuía e trocava “uma grande quantidade” de pornografia infantil.

Um magistrado do Vaticano ordenou que ele fosse julgado. O julgamento começará no pequeno tribunal do Vaticano em 22 de junho, segundo o comunicado.

Não foi possível contatar Capella, que está sendo mantido em uma cela no quartel da polícia do Vaticano. O Vaticano não identificou seu advogado.

O escândalo é o mais recente golpe na Igreja Católica enquanto luta para superar repetidos casos de abuso sexual entre o clero.

No mês passado, 34 bispos do Chile renunciaram em massa após participarem de uma reunião de crise com o Papa Francisco, no Vaticano, sobre o acobertamento de abusos sexuais no país sul-americano.

Em agosto, o Departamento de Estado dos EUA notificou a Santa Sé sobre uma possível violação de leis relacionada à imagens de pornografia infantil por um membro do corpo diplomático da Santa Sé acreditado em Washington.

Algumas semanas mais tarde os Estados Unidos pediram que a imunidade diplomática de Capella fosse dispensada para abrir caminho para uma possível acusação, mas o Vaticano recusou o pedido.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below