August 21, 2018 / 9:33 PM / a month ago

Em confissão, ex-advogado de Trump diz ter feito pagamentos cumprindo ordens de um candidato

NOVA YORK (Reuters) - O ex-advogado pessoal do presidente Donald Trump Michael Cohen se confessou culpado nesta terça-feira de violação de financiamento de campanha e outras acusações, dizendo que fez pagamentos para influenciar a eleição de 2016 cumprindo ordens de um candidato a cargo federal.

Advogado Michael Cohen deixa tribunal em Nova York 21/08/2018 REUTERS/Carlo Allegri

Em um tribunal federal em Manhattan, Cohen, de 51 anos, se declarou culpado de uma acusação de realizar intencionalmente uma contribuição corporativa de campanha ilegal e outra de fazer uma contribuição de campanha excessiva.

Ele disse que acertou pagamentos com “objetivo principal de influenciar (a) eleição” sob ordens de um candidato a um cargo federal, mas não deu o nome do candidato.

Cohen, que fechou um acordo com promotores federais nesta terça, também se declarou culpado de cinco acusações de fraude fiscal e uma de fazer declarações falsas a uma instituição financeira.

Promotores federais em Nova York começaram a investigar Cohen após uma recomendação do procurador especial dos EUA, Robert Mueller, que vem investigando a suposta intromissão russa nas eleições de 2016 e a possível coordenação com a campanha de Trump.

Reportagem de Brendan Pierson e Jonathan Stempel

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below