August 24, 2018 / 12:24 PM / 3 months ago

África do Sul critica "falha" diplomática dos EUA após tuíte de Trump sobre terras

Placa com aviso de "não entre" em fazenda na África do Sul 13/07/2018 REUTERS/Siphiwe Sibeko

JOHANESBURGO (Reuters) - A África do Sul transmitiu ao encarregado de negócios dos Estados Unidos sua decepção com a “falha” de Washington para usar canais diplomáticos, depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, irritou o governo sul-africano com comentários sobre a política agrária do país.

Trump disse dois dias atrás, em um tuíte de fim de noite, que pediu a seu secretário de Estado, Mike Pompeo, para investigar “a tomada de terras e fazendas” e os “assassinatos de agricultores” na África do Sul. O governo sul-africano o acusou de atiçar divisões raciais, e depois convocou o encarregado de negócios dos EUA na África do Sul, Jessye Lapenn.

“O encarregado de negócios dos EUA foi instruído a transmitir a Washington que Pretória está decepcionada com a falha de Washington para usar canais diplomáticos disponíveis”, disse o departamento de Relações Exteriores sul-africano em um comunicado nesta sexta-feira.

Os comentários de Trump na rede social “servem somente para polarizar o debate sobre este assunto delicado e crucial”, acrescentou.        

As colocações do presidente norte-americano jogaram lenha em um debate já inflamado sobre a questão agrária na África do Sul, onde a posse de terras ainda cria atritos uma geração após o fim do apartheid porque a maioria das terras continua nas mãos da minoria branca.

Atualmente há audiências públicas em andamento para medir o apoio a uma proposta do partido governista Congresso Nacional Africano (CNA) para alterar a Constituição de forma a permitir a expropriação de terras sem indenização para redistribuí-las entre negros pobres.

“O governo da África do Sul quer alertar para comentários alarmistas, falsos, imprecisos e mal informados, além daqueles – em alguns casos – com motivação política que não refletem as diretrizes e intenções do governo sul-africano”, disse o departamento.

A ministra de Relações Exteriores, Lindiwe Sisulu, tomou nota de um comunicado emitido pelo Departamento de Estado dos EUA depois do tuíte de Trump, informou a chancelaria sul-africana.

A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, disse que seu país acredita que o confisco de terras sem indenização na África do Sul levaria a nação para um mau caminho.

Por Nqobile Dludla

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below