September 22, 2018 / 8:32 PM / 3 months ago

Mulher aceita falar sobre acusação de abuso sexual por indicado à corte dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - A mulher que acusa de abuso sexual o indicado para a Suprema Corte dos EUA, Brett Kavanaugh, concordou em testemunhar antes de um painel no Senado na semana que vem, disseram as advogadas dela neste sábado.

O presidente do Comitê Judiciário do Senado dos EUA, o republicano Chuck Grassley, havia estabelecido como prazo este sábado para a professora Christine Blasey Ford, da Califórnia, decidir se e como ela testemunharia, sobre um caso ocorrido 36 anos atrás.

“A doutora Ford aceita o pedido do comitê para dar conhecimento, em primeira mão, sobre a má conduta sexual de Brett Kavanaugh, na próxima semana”, disseram em comunicado Debra Katz e Lisa Banks, advogadas da Ford.

“Estamos esperançosos de que possamos chegar a um acordo sobre os detalhes.”

O comitê controlado pelos republicanos havia adiado a votação da confirmação de Kavanaugh depois que as alegações de Ford surgiram na semana passada, e as advogadas e os comitês estavam negociando as condições de seu depoimento.

Kavanaugh negou as acusações e prometeu testemunhar em audiência.

A confirmação da nomeação de Kavanaugh consolidaria o controle conservador da Suprema Corte, permitindo avanço do esforço da Casa Branca de inclinar o judiciário norte-americano mais para a direita.

Grassley havia dito anteriormente que o painel votaria a confirmação de Kavanaugh na segunda-feira, a menos que fosse feito um acordo com advogadas de Ford.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below