September 23, 2018 / 7:25 PM / a month ago

Igreja Católica da China jura lealdade ao Partido Comunista após acordo com Vaticano

XANGAI (Reuters) - A Igreja Católica da China reafirmou neste domingo sua lealdade ao Partido Comunista, ao mesmo em que saudou um acordo histórico com o Vaticano sobre a nomeação de novos bispos.

O Vaticano assinou no sábado um acordo dando à instituição voz decisiva na nomeação de bispos na China, embora os críticos classifiquem essa manobra como uma venda aos interesses do governo. 

Os cerca de 12 milhões de católicos da China estavam divididos entre uma igreja clandestina jurando lealdade ao Vaticano e à Associação Patriótica Católica, supervisionada pelo Estado.

A Igreja Católica na China disse que “vai perseverar em seguir um caminho adequado a uma sociedade socialista, sob a liderança do Partido Comunista Chinês”.

A instituição disse que “ama profundamente a pátria” e “sinceramente endossou” o acordo, esperando que as relações entre a China e o Vaticano melhorem ainda mais, acrescentou a igreja, em comentários publicados em seu site.

O Vaticano disse que o acordo, um avanço depois de anos de negociações, “não é político, mas pastoral”, e espera que isso leve à “plena comunhão de todos os católicos chineses”.

Mas as perspectivas de tal acordo dividiram comunidades de católicos em toda a China, com alguns temendo uma maior supressão se o Vaticano ceder mais controle a Pequim. Outros querem ver a reaproximação e evitar um potencial desacordo.

Por Adam Jourdan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below