September 26, 2018 / 2:52 PM / 23 days ago

China lidera investimentos imobiliários em Portugal graças a "visto de ouro"

LISBOA (Reuters) - Os chineses estão encabeçando a lista de novos moradores não-europeus de Portugal, graças a investimentos que ajudaram a alimentar um boom imobiliário resultante de um esquema vantajoso de “vistos de ouro” que também está criando tensão política em casa.

Cifras do Ministério do Interior divulgadas nesta quarta-feira mostraram que os 6.498 não-europeus que receberam vistos de residência desde que Portugal lançou o esquema em 2012 geraram 4,7 bilhões de dólares em investimentos, a maioria em propriedades.

Os chineses representaram o maior grupo, com 3.936 vistos de residência concedidos, seguidos pelos brasileiros com 581 e os sul-africanos com 259. Os turcos contemplados foram 236, e os russos 227.

O programa recebeu críticas dos Comunistas da extrema-esquerda e do Bloco de Esquerda, dois partidos pequenos que apoiam o governo socialista minoritário.

Mas não há indício de que Lisboa pretenda encerrar o esquema lucrativo, que vem proporcionando um fluxo constante de investimentos, particularmente no setor imobiliário.

O esquema de Portugal dá acesso à residência por meio de um investimento em propriedade de ao menos 500 mil euros, que ainda permite viagens sem visto no Espaço Schengen da Europa.

Espanha, Malta e Chipre também têm seus programas de visto de ouro.

Por Axel Bugge

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below