October 6, 2018 / 8:10 PM / 2 months ago

Senado confirma Kavanaugh para a Suprema Corte após debate que agitou os EUA

WASHINGTON (Reuters) - Um Senado norte-americano profundamente dividido confirmou neste sábado Brett Kavanaugh à Suprema Corte dos Estados Unidos, com republicanos rejeitando as acusações de agressão sexual contra o juiz conservador e dando uma grande vitória ao presidente Donald Trump.

Imagem da transmissão com o resultado final da votação no Senado dos EUA que confirmou a nomeção de Brett Kavanaugh à Suprema Corte norte-americana 06/10/2018 TV Senado via REUTERS

Por uma votação de 50 a 48, o Senado deu um emprego vitalício a Kavanaugh, de 53 anos, após semanas de intenso debate sobre violência sexual, abuso de álcool e privilégios que sacudiram a nação poucas semanas antes das eleições para o Congresso, previstas para 6 de novembro.

A votação no Senado direciona o mais alto tribunal dos EUA a um caminho mais conservador, talvez por uma geração, e é um duro golpe para os democratas que já estão se irritando com o controle republicano da Casa Branca e das duas casas do Congresso norte-americano.

Mulheres que protestavam na galeria do Senado gritando “Que vergonha” interromperam brevemente o início da votação final de confirmação na tarde de sábado.

A nomeação de Kavanaugh tornou-se um intenso drama pessoal e político quando a professora universitária Christine Blasey Ford o acusou de agredi-la sexualmente quando eram estudantes do ensino médio em um rico subúrbio de Washington em 1982.

Duas outras mulheres acusaram-no na mídia de má conduta sexual na década de 1980.

Kavanaugh reagiu duramente, negando as acusações em depoimento irado e choroso perante o Comitê Judiciário do Senado, que foi visto ao vivo na televisão por cerca de 20 milhões de pessoas.

Trump apoiou Kavanaugh, um juiz federal de apelação com uma história de avanço das causas republicanas, e esta semana zombou do relato de Ford sobre o que ela diz que foi um ataque bêbado contra ela por Kavanaugh quando eles eram adolescentes.

Antes da votação, Trump disse neste sábado que Kavanaugh faria um “ótimo trabalho” na Suprema Corte.

Centenas de manifestantes contra Kavanaugh se reuniram no sábado nos arredores do Capitólio e da Suprema Corte.

Os democratas disseram que a defesa partidária de Kavanaugh, em que ele disse que foi vítima de um “golpe político”, foi suficiente para desqualificá-lo do tribunal.

Repetidamente durante o debate no Senado, os republicanos acusaram os democratas de encenar uma campanha de “difamação” contra Kavanaugh para impedir que um conservador se tornasse um juiz da Suprema Corte.

Espera-se que Kavanaugh seja empossado rapidamente e se juntará a quatro juízes liberais e quatro outros conservadores no tribunal, que deve em breve ouvir disputas polêmicas envolvendo aborto, imigração, direitos dos gays e direitos de voto.

A disputa sobre Kavanaugh aumentou a pressão para as eleições de meio de mandato em novembro, quando os democratas tentarão assumir o controle do Congresso dos republicanos.

Reportagem de Amanda Becker, Richard Cowan e David Morgan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below