October 15, 2018 / 9:35 PM / 2 months ago

Presidente do Iêmen demite premiê por crise econômica

DUBAI (Reuters) - O presidente do Iêmen, apoiado pelo Ocidente e por países do Golfo, demitiu seu primeiro-ministro nesta segunda-feira, culpando-o pela crise econômica em um país devastado pela guerra, de acordo com um comunicado emitido pela agência estatal SABA, leal ao governo do país. 

O presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi indicou Maeen Abdulmalik Saeed para substituir Ahmed bin Dagher, que seria investigado pela “negligência de seu governo”, segundo a nota. 

O Iêmen é um dos países árabes mais pobres como resultado da guerra. Três quartos de sua população, ou 22 milhões de pessoas, requerem assistência humanitária 8,4 milhões estão à beira da fome. 

A região norte do país, que inclui a capital Sanaa, é controlada pelo movimento rebelde xiita Houthi, enquanto Hadi, que é apoiado por uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita que tenta restaurar seu poder, também é contestado no sul por grupos separatistas. 

“Isso (a demissão) é o resultado de uma negligência do governo em um período recente em relação à economia e aos serviços administrativos”, dizia a nota. 

Saeed foi o ministro de Serviços Públicos no gabinete, que opera a partir da Arábia Saudita desde o ano passado. 

Bin Dagher está em conflito com os separatistas do sul e seus principais apoiadores, os Emirados Árabes Unidos, que integram a coalizão liderada pelos Emirados Árabes Unidos, que luta contra os Houthis desde 2015. 

(Reportagem de Aziz El Yaakoubi)

Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759 REUTERS ES

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below