November 8, 2018 / 11:26 AM / a month ago

UE pede que Reino Unido respeite regras do bloco em caso de solução para fronteira irlandesa

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia quer que o Reino Unido respeite as regras do bloco sobre auxílio estatal, meio ambiente e direitos trabalhistas depois do Brexit para que não tenha um acesso injusto ao mercado comum europeu, disseram fontes diplomáticas e autoridades à Reuters.

Manifestantes anti-Brexit protestam em frente ao governo da Irlanda em Dublin 25/04/2017 REUTERS/Clodagh Kilcoyne

A UE considera a questão crucial para garantir condições iguais caso a chamada solução temporária para a fronteira irlandesa entre em vigor após a separação britânica do bloco, mantendo todo o Reino Unido em uma zona aduaneira com o bloco.

“É importante que o Reino Unido não prejudique nossos próprios produtos em nosso próprio mercado em uma solução temporária Reino Unido-Irlanda”, disse uma fonte a respeito da exigência da UE, surgida no momento em que os dois lados tentam fechar um acordo para o Brexit ainda neste mês.

A UE fez concessões a respeito do maior obstáculo das conversas —a solução temporária para a fronteira irlandesa, ou um arranjo emergencial que mantenha a divisa aberta independentemente do resultado do Brexit—, mas ainda existem diferenças sobre a duração de tal solução, um mecanismo de revisão ou a abrangência de uma aliança regulatória no caso de uma solução temporária, algo solicitado por Londres.

A UE apresentou as três áreas como o mínimo necessário, complementado pela ausência de tarifas comerciais internas ou cotas e as mesmas tarifas externas.

O bloco não quer permitir que o Reino Unido possa se retirar unilateralmente, mas propõe que qualquer decisão do tipo seja tomada por um comitê conjunto.

Agora a UE espera para ver se a primeira-ministra britânica, Theresa May, consegue convencer seu gabinete e o Parlamento a concordarem.

Caso isso seja possível, os negociadores da UE e do Reino Unido concordariam que se obteve um “progresso decisivo” nas tratativas do Brexit e o bloco convocaria uma cúpula especial de seus 27 líderes nacionais para endossá-la.

Embora isso ainda seja viável até o final de novembro, na quarta-feira o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, alertou que as chances de se chegar a um acordo neste mês estão diminuindo.

Para o Reino Unido é importante selar um pacto antes da virada do ano para dar ao empresariado a clareza que este precisa para se planejar para o primeiro trimestre de 2019, quando o país deve se tornar o primeiro da história a se desfiliar da UE.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below