November 18, 2018 / 5:54 PM / a month ago

Trump quer Arábia Saudita como aliada, apesar de assassinato "cruel" de Khashoggi

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos EUA, Donald Trump, disse em uma entrevista que o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi foi “muito cruel”, mas que ele quer continuar com a Arábia Saudita como uma aliada próxima no Oriente Médio.

Sob pressão para punir a Arábia Saudita pela morte de Khashoggi no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro, Trump questionou o suposto papel do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, que é conhecido como MbS e é o governante de fato do reino.

“Ele me disse que não tinha nada a ver com isso”, afirmou Trump em entrevista ao “Fox News Sunday”, acrescentando que “muitas pessoas” também disseram que o príncipe herdeiro não tinha conhecimento do assassinato.

A entrevista foi gravada na sexta-feira, horas antes de fontes do governo afirmarem que a CIA havia informado o governo Trump sobre o assassinato e sua crença de que MbS o havia ordenado.

Trump disse no sábado que a avaliação da CIA foi “muito prematura” e na entrevista que foi ao ar no domingo ele disse que talvez nunca seja possível saber quem ordenou o assassinato de Khashoggi. “Bem, alguém realmente saberá?” ele disse.

“Ele certamente tinha pessoas que eram razoavelmente próximas dele e próximas a ele, que provavelmente estavam envolvidas ... Mas ao mesmo tempo nós temos um aliado e eu quero ficar com um aliado que de muitas maneiras tem sido muito bom.”

Trump enfrenta intensa pressão de parlamentares democratas e republicanos para tomar medidas mais duras contra a Arábia Saudita. Alguns disseram que os Estados Unidos deveriam suspender as vendas de armas ao reino e suspender seu apoio à MbS, mas até agora Trump resistiu a essa pressão.

O governo dos EUA impôs na quinta-feira sanções econômicas a 17 autoridades sauditas pelo suposto envolvimento delas no assassinato, mas as sanções não visaram o governo saudita.

A Arábia Saudita é um importante fornecedor de petróleo e um aliado próximo dos EUA no combate ao poder iraniano no Oriente Médio.

Trump disse que seu governo tem uma gravação gravada relacionada ao assassinato de Khashoggi, fornecida pelo governo turco, mas que ele não a ouviu e não quer. “Eu sei tudo o que aconteceu na fita sem ter que ouvir”, disse ele. “Foi muito violento, muito cruel e terrível.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below