November 21, 2018 / 7:10 PM / 22 days ago

Democratas veem avanço na América rural como reforço na corrida presidencial de 2020

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas dos Estados Unidos obtiveram avanços consideráveis nas eleições parlamentares deste mês, apesar de terem recebido pouco apoio dos eleitores brancos, rurais e da classe trabalhadora que preferiram o presidente Donald Trump dois anos atrás.

Mas o partido está convencido de que abriu rotas importantes na chamada América rural – um argumento sustentado por uma análise dos resultados eleitorais feita pela Reuters.

Fontes democratas citaram vitórias em locais como o norte de Nova York, Iowa, Maine e Pensilvânia como indícios de que o partido encontrou uma plataforma populista que ecoa neste eleitorado e pode ajudá-los a reconquistar a Casa Branca em 2020.

A mensagem, centrada no sistema de saúde e na desigualdade econômica, foi embasada por pesquisas de grupos democratas como o PAC da Maioria na Câmara e o Centro para o Progresso Americano, um centro de estudos liberal. Eles argumentaram que a sigla pode chegar aos eleitores da classe trabalhadora se concentrando em oportunidades econômicas para aqueles que não têm diploma universitário.

“Demos um mergulho profundo em suas motivações e preocupações para moldar a mensagem democrata e encontrar o caminho de volta”, disse Jeb Fain, porta-voz do PAC da Maioria na Câmara, que veiculou anúncios de TV para candidatos no Maine e em Nova York.

Até terça-feira os democratas haviam conseguido 36 cadeiras na Câmara dos Deputados, formando uma maioria que lhes permitirá refrear a agenda de Trump e iniciar investigações de sua gestão. Os republicanos preservaram sua maioria no Senado.

Além das vitórias os democratas ampliaram sua fatia de votos em dezenas dos distritos congressuais majoritariamente rurais do país, como mostrou a análise da Reuters.

Em uma comparação com os resultados eleitorais de 2016, eles ganharam terreno em ao menos 54 distritos onde a quantidade de famílias que habitam áreas rurais é de ao menos 39 por cento, ou o dobro da média nacional, embora só tenham vencido em poucos distritos.

Isso pode ser auspicioso para os esforços democratas para voltar à Casa Branca e retomar o Senado em 2020.

    Mas sua rota para a conquista de uma maioria na Câmara dos Deputados passou sobretudo pelas cidades e subúrbios, enquanto os republicanos se mantiveram na maior parte dos distritos rurais que defendiam.

Autoridades do Comitê Nacional Democrata disseram que, depois que seu correligionário Barack Obama conquistou a Presidência em 2008, o partido se preocupou em defender as áreas mais disputadas à custa do resto do país, alienando-o de grandes parcelas de eleitores.

Reportagem adicional de Amanda Becker e Jason Lange

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below