April 1, 2019 / 3:53 PM / 6 months ago

Trump diz que censo dos EUA "não faz sentido" sem pergunta sobre cidadania

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se envolveu nesta segunda-feira em um dos casos mais relevantes do atual mandato da Suprema Corte ao dizer que o censo de 2020 “não faz sentido” sem que se acrescente uma pergunta sobre a cidadania ao questionário.

Trump, durante entrevista em Palm Beach, Flórida 29/3/2019 REUTERS/Joshua Roberts

Trump fez o comentário no Twitter porque a Suprema Corte se prepara para ouvir argumentação oral a respeito da pergunta sobre a cidadania no dia 23 de abril, e uma decisão é esperada até o final de junho.

A Constituição dos EUA exige um censo a cada 10 anos, e os resultados são usados para se traçar políticas, alocar assentos no Congresso e nos níveis estadual e local e distribuir verbas federais.

“Vocês conseguem acreditar que os democratas da esquerda radical querem fazer nosso novo e muito importante Relatório do Censo sem a importantíssima pergunta sobre a cidadania?”, tuitou Trump. “O relatório não faz sentido e seria um desperdício dos bilhões (ridículo) que custa organizá-lo!”

Em janeiro, o juiz distrital Jesse Furman, de Manhattan, rejeitou a inclusão da pergunta, dizendo que cabe ao censo incluir a contagem daqueles que não são cidadãos.

Ele também acusou o secretário de Comércio, Wilbur Ross, de oferecer um argumento “pré-textual” para incluí-la – o de que a pergunta é necessária para ajudar a cumprir a Lei de Violação de Direitos.

Muitos Estados e grupos de direitos civis dos EUA contestaram a pergunta sobre a cidadania, e dois juízes proibiram seu uso.

Após a segunda decisão, esta de um juiz federal da Califórnia, a Suprema Corte disse no mês passado que também decidirá se Ross violou a Cláusula de Enumeração da Constituição, que determina os termos sob os quais as pessoas devem ser contadas, ao acrescentar a pergunta sobre a cidadania.

Críticos acusam a Casa Branca de incentivar uma contagem inferior dissuadindo imigrantes de participarem do censo, o que provavelmente prejudica mais os democratas do que os republicanos.

Os não-cidadãos representam estimados 7 por cento dos habitantes dos EUA.

Por Susan Heavey em Washington e Jonathan Stempel em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below