April 9, 2019 / 2:38 PM / 5 months ago

Grupos armados planejaram ataque a presidente da Colômbia, diz procurador-geral

BOGOTÁ (Reuters) - Grupos armados planejaram um ataque ao presidente colombiano, Iván Duque, quando ele se encontrasse, nesta terça-feira, com líderes de comunidades indígenas, disse o procurador-geral do país.

Presidente colombiano, Iván Duque, em reunião na Casa Branca 13/02/2019 REUTERS/Carlos Barria

Duque deve se encontrar com os líderes em decorrência de negociações sobre o fim de um protesto de 27 dias de grupos indígenas, o que causou escassez de alimentos e gasolina em algumas cidades no sudoeste da Colômbia.

O governo chegou a um acordo no sábado para investir mais de 250 milhões de dólares em comunidades indígenas e encerrar o protesto, que é chamado de “minga” na Colômbia.

“Temos informações confiáveis de que, por ocasião de seu encontro com os líderes do protesto em Cauca, alguns grupos armados organizados que se infiltraram nesse movimento social e indígena queriam realizar um ato terrorista que poderia ter afetado a segurança do presidente”, disse o procurador-geral, Nestor Humberto Martínez, a jornalistas na noite de segunda-feira.

“Estamos corroborando todas as evidências em uma investigação criminal”, afirmou Martínez. “A informação que obtivemos é sobre uma arma de alta precisão.”

O procurador-geral não deu mais detalhes sobre a suspeita de conspiração ou se os conspiradores foram presos.

Duque dará continuidade à reunião em Caldono, disse o ministro da Defesa, Guillermo Botero, aos jornalistas na segunda-feira, mas em um local escolhido por sua equipe de segurança.

O governo informou que os protestos estão sofrendo infiltrações por membros do grupo rebelde do ELN e ex-membros de guerrilha das Farc que não se desmobilizaram em um acordo de paz em 2016.

As comunidades indígenas bloquearam uma seção da rodovia Pan-Americana na província de Cauca para exigir que o governo cumprisse o investimento social previamente acordado.

Um policial e um manifestante indígena foram mortos durante o bloqueio, ao passo que outras oito pessoas na área morreram em uma explosão supostamente provocada por materiais de fabricação de bombas, segundo um policial.

(Reportagem de Julia Symmes Cobb)

((Tradução Redação Rio de Janeiro, +5521 2223 7141))

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below