May 14, 2019 / 7:23 PM / 5 months ago

Colisão de aviões turísticos deixa dois desaparecidos nas águas do Alasca

ANCHORAGE, Alasca (Reuters) - Equipes de resgate estão vasculhando as águas do sudeste do Alasca em busca de dois passageiros desaparecidos após a colisão de dois aviões de passeio em pleno ar, que matou ao menos quatro turistas, disse a Guarda Costeira dos Estados Unidos nesta terça-feira.

Os dois desaparecidos, um australiano e um canadense, estavam entre as 14 pessoas de um cruzeiro da Princess Cruises que embarcaram em dois hidroaviões operados por empresas turísticas diferentes na cidade de Ketchikan, disse a linha de cruzeiros. Nenhuma outra informação sobre os desaparecidos foi divulgada.

Dez pessoas sobreviveram, mas ficaram feridas na colisão, que aconteceu sobre a água e à luz do dia na segunda-feira, informou a Guarda Costeira. Ao menos quatro, incluindo um dos pilotos, morreram, mas as vítimas não foram identificadas de imediato.

A temperatura da água no litoral de Ketchikan nesta terça-feira era de 8 graus Celsius, segundo o Serviço Nacional do Clima. O tempo de sobrevivência médio na água sob uma temperatura de 4 a 10oC é de uma a três horas, de acordo com o site da Força Tarefa de Busca e Resgate dos EUA.

“A esta altura há uma variedade de fatores que contam para a sobrevivência”, disse Matthew Schofield, suboficial da Guarda Costeira. “Mas a verdade é que as águas do Alasca são muito frias”.

A busca desta terça-feira pelos dois passageiros desaparecidos envolveu um helicóptero da Guarda Costeira, uma flotilha de barcos e equipes do Serviço Florestal, do Serviço de Vida Selvagem e Aquática, do Corpo de Bombeiros de Ketchikan e de outras unidades de resgate, disse Schofield.

O esforço continuará “até esgotarmos todas as chances de encontrar alguém”, afirmou.

Todos os passageiros dos aviões chegaram a Ketchikan no cruzeiro Royal Princess durante uma viagem de sete dias de Vancouver a Anchorage, informou a Princess Cruises.

Dez passageiros e um piloto estavam a bordo de um hidroavião, um Havilland Otter DHC-3, operado pela Taquan Air. Quatro passageiros e um piloto estavam a bordo de um segundo hidroavião, um De Havilland DHC-2, operado pela Mountain Air Service de Ketchikan.

Coon Cove, local do acidente situado a cerca de 480 quilômetros de Juneau, capital do Alasca, fica perto de um alojamento de turistas que realiza excursões ao Monumento Nacional dos Fiordes Enevoados na vizinhança. A Taquan Air, sediada em Ketchikan, disse que seu grupo voltava de um passeio sobre os Fiordes Enevoados quando o acidente ocorreu.        

A Comissão Nacional de Segurança dos Transportes (NTSB) enviou uma equipe de ao menos 10 pessoas lideradas pelo investigador-chefe Aaron Sauer, disse Keith Holloway, porta-voz da NTSB.

Reportagem adicional de Rich McKay em Atlanta e Barbara Goldberg em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below