May 31, 2019 / 8:55 PM / 3 months ago

Rússia diz que fim de combate em Idlib, na Síria, é responsabilidade da Turquia

MOSCOU/ANCARA (Reuters) - O Kremlin disse nesta sexta-feira que é responsabilidade da Turquia impedir que os rebeldes da província síria de Idlib disparem contra alvos civis e russos, sinalizando que continuará apoiando uma ofensiva do governo sírio na localidade, apesar dos protestos de Ancara.

Presidentes turco, Tayyip Erdogan, e russo, Vladimir Putin, durante encontro em Moscou, em abril 08/04/2019 Maxim Shipenkov/Pool via REUTERS

A ofensiva de um mês, a maior escalada da guerra entre o presidente Bashar al-Assad e seus inimigos insurgentes desde o último verão, provocou o temor de uma crise humanitária enquanto milhares de pessoas buscam abrigo de ataques aéreos na fronteira turca.

    O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse ao seu colega russo, Vladimir Putin, na noite de quinta-feira que quer um cessar-fogo em Idlib para evitar mais mortes civis e um fluxo de refugiados rumo à Turquia.

    Erdogan também disse a Putin por telefone que a Síria precisa de uma solução política, segundo comunicado do escritório presidencial.

    O líder turco se queixou diversas vezes a Moscou de uma arremetida do governo sírio apoiada pela Rússia no noroeste, controlado pelos rebeldes em seu último reduto significativo.

    Sírios expulsos pelos combates protestaram nesta sexta-feira em Atmeh, um ponto de travessia para a Turquia, pedindo que os ataques sejam encerrados e que Ancara abra a fronteira, o que esta se recusa a fazer.

    Abou al-Nour, uma autoridade do campo de Atmeh, que já está transbordando de pessoas deslocadas, disse que atualmente mais de 20 mil famílias estão dormindo em um olival perto da divisa.

    “Elas não têm nenhum abrigo ou água, e isto está além de nossa capacidade. Estamos fazendo tudo que podemos”, disse ele à Reuters.

    O Kremlin deixou claro nesta sexta-feira, porém, que por enquanto não está convencido pelos apelos de Erdogan por um cessar-fogo, dizendo que cabe aos rebeldes implantar uma trégua.

    “Realmente precisamos de um cessar-fogo em Idlib, e o que precisa ser conseguido é que os terroristas parem de disparar contra alvos civis e certas instalações onde nossas tropas estão localizadas”, disse a jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, quando indagado a respeito do pedido de cessar-fogo de Erdogan.

    “Isso é responsabilidade do lado turco.” 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below