for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Polícia faz disparos durante confronto com manifestantes xiitas na Nigéria, diz testemunha

Polícia prende manifestantes xiitas em Abuja 11/07/2019 REUTERS/Afolabi Sotunde

ABUJA (Reuters) - A polícia disparou tiros e gás lacrimogêneo durante confronto com um grupo de manifestantes xiitas em Abuja, capital da Nigéria, relatou uma testemunha da Reuters nesta quinta-feira.

Duas testemunhas ouviram tiros e uma viu policiais abrirem fogo com intuito de dispersar as centenas de pessoas que se reuniram diante de edifícios do governo para exigir a libertação de seu líder.

A testemunha da Reuters disse que a polícia não parecia mirar nos manifestantes, mas os tiros aparentavam ser com munição real. O confronto ocorreu dois dias depois que choques com a polícia deixaram dois mortos e 40 manifestantes sob custódia.

Manifestantes correram e atiraram pedras enquanto os policiais disparavam gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. Uma testemunha viu ao menos 12 manifestantes serem detidos.

Um porta-voz da polícia não respondeu a pedidos por comentários.

O Movimento Islâmico da Nigéria (IMN), grupo que representa a minoria muçulmana xiita do país, disse que continuará a protestar até obter a soltura de seu líder, Ibrahim Zakzaky, que está detido desde 2015.

Na terça-feira, a Assembleia Nacional da Nigéria foi interditada depois que tiros irromperam durante um confronto violento entre as partes. Cada lado culpou o outro pelos disparos.

Por Abraham Achirga

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up