July 27, 2019 / 6:42 PM / 3 months ago

Ativistas se reúnem em Varsóvia contra violência homofóbica na Polônia

VARSÓVIA (Reuters) - Mais de mil pessoas se reuniram em Varsóvia neste sábado em apoio aos direitos da comunidade LGBT, após a primeira parada de orgulho da comunidade na cidade de Bialystok ter sido marcada pela violência. 

O partido governista Lei e Justiça (PiS) tornou os direitos LGBT um assunto de campanha antes das eleições parlamentares esperadas para outubro, com muitos políticos argumentando que as marchas de orgulho promovem demonstrações públicas de sexualidade desnecessárias. 

“As tensões estão crescendo e são ligadas à política do partido do governo, que são odiosas e intolerantes”, disse Marta Zawadzka, uma estudante de 17 anos que compareceu ao encontro. Ela deu como exemplos “inclusive culpando pessoas da comunidade LGBT como pedófilos e pessoas ruins”. 

A desaprovação às manifestações pelos direitos LGBT foi demonstrada nas ruas de Bialystok no último sábado. Vídeos postados no Twitter mostram homens atacando manifestantes e gritando insultos homofóbicos. 

A polícia prendeu mais de 30 pessoas em conexão com o episódio de violência enquanto alguns políticos, como o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki, condenaram os ataques.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below