August 2, 2019 / 6:34 PM / 4 months ago

Polícia russa acusa 10 pessoas de rebelião em massa na véspera de manifestação

Manifestante detido pela polícia em Moscou 27/07/2019 REUTERS/Tatyana Makeyeva

MOSCOU (Reuters) - Autoridades da Rússia decidiram apresentar acusações criminais contra 10 pessoas nesta sexta-feira devido ao seu envolvimento no que classificaram como uma rebelião em massa em um protesto da oposição na semana passada, e críticos desafiadores do Kremlin prometeram outra manifestação no sábado.

A polícia deteve mais de 1.300 pessoas em um protesto desautorizado em Moscou no sábado passado, uma das maiores ações repressivas dos últimos anos contra uma oposição cada vez mais impetuosa que rejeita o controle rígido do presidente Vladimir Putin.

Apesar de vários de seus líderes terem sido presos por até 30 dias por causa do protesto, a oposição planeja realizar mais uma manifestação no sábado, capitalizando as tensões agora que o índice de aprovação de Putin recuou na esteira de anos de queda na renda.

Procuradores moscovitas alertaram pretensos manifestantes nesta sexta-feira que a manifestação não foi combinada com as autoridades, que seus organizadores podem ser responsabilizados e que emitiu um aviso formal à ativista em greve de fome Lyubov Sobol.

Os manifestantes estão pedindo às autoridades municipais de Moscou que permitam que opositores concorram em uma eleição local de 8 de setembro. Eles foram barrados porque não conseguiram coletar assinaturas de apoio suficientes, o que dizem ser uma mentira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below