for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Mais de 100 imigrantes podem ter morrido em naufrágio no litoral da Líbia

CAIRO (Reuters) - Os Médicos Sem Fronteiras (MSF) disseram nesta terça-feira que temem que um barco repleto de imigrantes tenha afundado no litoral da Líbia e que mais de 100 pessoas tenham morrido.

“Temos todos os motivos para temer o pior, que mais de 100 vidas tenham sido perdidas e que ninguém nunca vai saber ao certo”, disse a organização em um comunicado no Twitter.

A Guarda Costeira líbia não estava disponível de imediato para comentar.

A Líbia é um foco de imigrantes e refugiados, muitos dos quais tentam chegar à Europa em barcos inadequados.

Um barco com cerca de 250 pessoas, a maioria da Eritreia e de outros países árabes e da África subsaariana, naufragou no mês passado perto de Komas, a leste da capital Trípoli.

Agentes da Guarda Costeira líbia e pescadores locais resgataram 134 pessoas, e cerca de 115 estão desaparecidas, o que eleva a mais de 600 o saldo de mortes deste ano no Mar Mediterrâneo.

A cifra coloca 2019 a caminho de se tornar o sexto ano seguido com mais de mil mortes, disse o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Charlie Yaxley, na ocasião.

Por Ulf laessing; reportagem adicional de Ahmed Elumami

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up