August 25, 2019 / 5:13 PM / 3 months ago

Líder do Hezbollah chama drones israelenses em Beirute de movimento muito perigoso

BEIRUTE/JERUSALÉM (Reuters) - O líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse neste domingo que a queda de dois drones israelenses durante a noite nos subúrbios de Beirute, dominados pelo grupo apoiado pelo Irã, era um movimento muito perigoso.

Nasrallah, cujo grupo travou uma guerra de um mês com Israel em 2006, disse em um discurso televisionado: “O mais recente desenvolvimento israelense (é) muito, muito, muito perigoso”.

Não havia sinais de que os inimigos SE dirigissem a um conflito. Mas o primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, disse que os drones foram projetados para provocar tensões regionais.

No primeiro incidente desse tipo em mais de uma década, um drone caiu e o segundo explodiu perto do solo e causou alguns danos ao centro de mídia do Hezbollah nos subúrbios de Dahiyeh, disse uma autoridade do Hezbollah à Reuters.

“A nova agressão ... constitui uma ameaça à estabilidade regional e uma tentativa de empurrar a situação para uma tensão ainda maior”, afirmou Hariri em comunicado de seu escritório.

Os militares israelenses não quiseram comentar.

O incidente ocorreu horas depois que os militares israelenses disseram que suas aeronaves atingiram as forças iranianas e milícias xiitas perto da capital síria, Damasco, que planejava lançar “drones assassinos” em Israel.

O monitor de guerra do Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que dois membros do Hezbollah e um iraniano foram mortos nos ataques israelenses ao redor de Damasco.

As forças armadas israelenses disseram que sua aeronave atingiu “agentes da Força Quds iraniana e milícias xiitas que se preparavam para adiantar planos de ataque contra locais de Israel na Síria nos últimos dias”.

A Força Quds de elite é o braço internacional da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC).

“MATE-O PRIMEIRO”

“O Irã não tem imunidade em lugar algum. Nossas forças operam em todos os setores contra a agressão iraniana”, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu no Twitter. “Se alguém se levantar para matá-lo, mate-o primeiro.”

Em Teerã, um alto comandante da Guarda Revolucionária negou que os alvos iranianos tivessem sido atingidos nos ataques aéreos israelenses na Síria, informou a agência de notícias semioficial da ILNA.

Israel considera o movimento xiita do Hezbollah, apoiado pelo Irã, a maior ameaça em sua fronteira. Na guerra de 2006, quase 1.200 pessoas, a maioria civis, morreram no Líbano e 158 pessoas morreram em Israel, principalmente soldados.

O Líbano reclamou com as Nações Unidas sobre aviões israelenses que regularmente violam seu espaço aéreo nos últimos anos.

Moradores de Dahiyeh disseram ter ouvido o som de uma explosão. Uma testemunha disse que o exército fechou as ruas onde um incêndio havia começado. Um porta-voz do Hezbollah disse à agência de notícias estatal libanesa NNA que o segundo drone estaca equipado com explosivos, causando sérios danos ao centro de mídia.

O Hezbollah agora está examinando o primeiro drone, disse ele. O exército libanês disse que um drone israelense caiu e outro explodiu às 02:30 da manhã, horário local, causando apenas danos materiais. “O exército chegou imediatamente e isolou a área onde os dois drones caíram”, afirmou.

Reportagem adicional de Lisa Barrington, Leila Bassam, Ellen Francis, Stephen Farrell, Maayan Lubell, Kinda Makieh e Samar Hassan

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below