for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Hong Kong encontra coronavírus em testes de cão de estimação; contaminação ainda é incerta

Modelo criado via computador pelo Nexu Science Communication representa o coronavírus ligado ao Covid-19 18/02/2020 NEXU Science Communication/via REUTERS

HONG KONG (Reuters) - Autoridades de Hong Kong disseram nesta sexta-feira que colocaram em quarentena um cão de estimação de um paciente com coronavírus depois que suas amostras nasais e orais apontaram “um fraco positivo” para o vírus, apesar de terem acrescentado que ainda não têm evidências de que ele pode ser transmitido para animais de estimação.

O cão não apresentou nenhum sintoma.

O Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação (AFCD) informou que realizará mais testes para confirmar se o cão foi infectado pelo vírus ou se as amostras são resultado de contaminação ambiental.

“Atualmente, o AFCD não tem evidências de que animais de estimação possam ser infectados ... ou podem ser uma fonte de infecção para as pessoas”, afirmou em comunicado.

O cão ficará em quarentena por duas semanas.

O site da Organização Mundial da Saúde diz que até agora não há evidências de que animais de estimação possam ser infectados com o coronavírus.

Por Marius Zaharia

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up