for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Trump retuíta #DemitamFauci após comentários de especialista sobre coronavírus

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, retuitou um pedido para demitir o doutor Anthony Fauci depois que o maior especialista norte-americano em doenças infecciosas disse que vidas poderiam ter sido salvas se o país tivesse adotado o isolamento mais cedo durante o surto do novo coronavírus.

Anthony Fauci é observado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, durante briefing à imprensa na Casa Branca 10/04/2020 REUTERS/Yuri Gripas

Trump retuitou uma mensagem de domingo de um ex-candidato republicano ao Congresso, que citou os comentários feitos por Fauci durante uma entrevista na televisão naquele dia e tuitou “hora de #DemitirFauci”.

O presidente republicano já repetiu tuítes críticos de autoridades ou inimigos, ao invés de ele mesmo fazer a crítica. O retuíte provocou a especulação de que Trump está perdendo a paciência com o cientista popular e que pode demiti-lo.

A Casa Branca não comentou o retuíte de Trump nesta segunda-feira.

Fauci conquistou proeminência nacional --e certa afeição-- como líder da luta contra o coronavírus. Ele contradisse ou corrigiu Trump em questões científicas durante a crise de saúde pública, inclusive ao comentar se o remédio anti-malária hidroxicloroquina é eficaz contra o vírus.

No programa “State of the Union”, da CNN, Fauci foi indagado sobre uma reportagem do jornal New York Times que documenta alertas precoces sobre o novo coronavírus emitidos para a Casa Branca. O cientista admitiu que isolar o país mais cedo poderia ter salvo vidas, mas alertou que uma série de fatores deve ser levada em conta.

“Obviamente, teria sido bom se tivéssemos tido uma dianteira melhor, mas não acho que se poderia dizer que estamos neste ponto agora por causa de um fator”, disse Fauci. “É muito complicado.”

Já na mira da extrema-direita por contradizer Trump, Fauci atraiu mais repúdio após a entrevista.

Trump também repudiou a reportagem do New York Times em tuítes no domingo, classificando-a como “falsa”.

Na semana passada, durante um briefing sobre o coronavírus na Casa Branca, Trump interveio e impediu Fauci de responder uma pergunta sobre a hidroxicloroquina.

“Ele não demitirá Fauci hoje”, tuitou Joe Lockhart, porta-voz do ex-presidente democrata Bill Clinton. “Ele precisa humilhá-lo um pouco antes. E uma coisa com a qual se pode contar... ele não terá coragem de fazê-lo ele mesmo.”

Fauci, de 79 anos, lidera a agência federal de combate a doenças infecciosas desde 1984 e serviu durante governos de presidentes republicanos e democratas.

Algumas pesquisas feitas durante a crise de saúde pública mostraram que os norte-americanos confiam mais em Fauci do que em Trump.

Por Doina Chiacu

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up