for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Mídia diz que líder norte-coreano pode estar em grave risco de saúde

SEUL (Reuters) - Autoridades da Coreia do Sul e da China questionaram nesta terça-feira reportagens acompanhadas atentamente pelo governo dos Estados Unidos segundo as quais o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Um, está doente após veículos de mídia afirmarem que ele passou por um procedimento cardiovascular e corre um “risco grave”.

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un. 21/4/2020. REUTERS/Heo Ran

O Daily NK, site especializado de Seul, noticiou na noite de segunda-feira, citando uma fonte norte-coreana não revelada, que Kim está se recuperando do procedimento realizado em 12 de abril. Acredita-se que ele tem 36 anos de idade.

“Estamos monitorando estas reportagens muito atentamente”, disse Robert O’Brien, conselheiro de Segurança Nacional do presidente dos EUA, Donald Trump, ao canal Fox News em uma entrevista concedida nesta terça-feira, mas sem dar detalhes.

Duas autoridades do governo sul-coreano rejeitaram uma reportagem anterior da CNN que citou um funcionário não identificado dos EUA segundo o qual Washington está monitorando informações de que Kim corre um grande risco depois da cirurgia, mas não especificaram se o líder de fato foi operado. A Casa Azul presidencial disse não haver sinais anormais vindo do país.

Kim é o líder inconteste da Coreia do Norte e o único comandante de seu arsenal nuclear. Ele não tem um sucessor claro e qualquer instabilidade na nação poderia criar um grande perigo internacional.

A agência de notícias estatal KCNA não deu indício do paradeiro de Kim em seus despachos de rotina nesta terça-feira, mas disse que ele mandou presentes de aniversário a cidadãos proeminentes.

Uma autoridade do Departamento Internacional de Ligação do Partido Comunista da China, que lida com a Coreia do Norte, disse à Reuters que a fonte não acredita que Kim está gravemente doente. Pequim é a única grande aliada de Pyongyang.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, disse que seu país está ciente das reportagens sobre a saúde de Kim, mas que não conhece a fonte, sem comentar se tem alguma informação sobre a situação.

O Daily NK disse que Kim foi internado no próprio dia 12 de abril, poucas horas antes do procedimento cardiovascular, já que sua saúde se deteriorou desde agosto devido ao fumo intenso, à obesidade e à sobrecarga de trabalho.

O site disse que ele está sendo tratado em uma vila na estância do monte Myohyan, ao norte da capital Pyongyang.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up