for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Casos de coronavírus no Peru dobram em 9 dias e passam de 20 mil

Fila para obter receita em Hospital Maria Auxiliadora em Lima, Peru 20/4/2020 REUTERS/Sebastian Castaneda

LIMA (Reuters) - Os casos relatados de coronavírus no Peru aumentaram rapidamente esta semana e passaram de 20 mil nesta quinta-feira, dobrando em nove dias e atingindo a economia do segundo maior produtor de cobre do mundo.

A crise deixou milhões de desempregados, e os hospitais do país estão com dificuldade para lidar com o crescimento veloz de infecções de Covid-19 – corpos são mantidos em corredores, máscaras são reutilizadas constantemente e protestos têm irrompido entre profissionais de saúde preocupados com sua segurança.

O Ministério da Saúde diz acreditar que o número de pacientes atingirá o pico dentro de dias ou na semana que vem.

O Peru registrou seu primeiro caso de coronavírus em 6 de março e levou 25 dias para chegar a mil, mas em alguns dias atingiu 10 mil casos em 14 de abril, segundo uma contagem da Reuters.

Os casos voltaram a dobrar para 20.914 casos confirmados nesta quinta-feira, e o Peru acumula um total de 572 mortes.

O país tem o segundo maior número de casos da América do Sul, só perdendo para o Brasil, apesar de um isolamento rigoroso que visa deter a disseminação do coronavírus.

Em 15 de março, o Peru anunciou que fecharia suas fronteiras e pediu que os cidadãos fizessem uma quarentena voluntária de 15 dias, apesar de ter somente 71 casos registrados de coronavírus. Desde então, a quarentena nacional foi prorrogada para 26 de abril.

Mas no dia 19 de abril o primeiro-ministro, Vicente Zeballos, disse que o isolamento continuará por mais algumas semanas.

Por Marco Aquino

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up